Ads

De pijama pro trabalho, ou pro Coachella

Comenta aqui!
Hoje eu acordei meio ruinzinha. Nem fui trabalhar pela manhã por conta da esquisitice física. Acordei, botei um macacãozinho e fiquei pela casa vendo se dava pra ficar melhor. Ê dia pra acordar esquisita. Logo hoje que eu tinha uma reunião à tarde que não dava pra faltar e, ainda por cima, véspera de véspera de feriadão. Dia de fazer mala, resolver pepinos e se preparar para os quatro dias de pé pra cima.

Mas deu meio dia e nada de melhoria. E eu tinha que ir pra agência pra tal da reunião. E aí entra a confissão do dia. Tomei um banho pra dar aquela animada corporal e, na hora de me vestir, não pensei duas vezes: catei o macacãozito que tinha acabado de ser usado e botei de novo. Afinal de contas, se é pra ir trabalhar doente, melhor que seja com conforto.

Óbvio que alguns ajustes foram necessários. Primeiro porque tava frio. Segundo porque era trabalho. Abri a gaveta dos casacos e catei o tricô étnico de franjas. Dois problemas resolvidos de uma só vez.


Depois, entrou em cena o cinto de cavalinho. Achei que ele tinha tudo a ver com o clima étnico franjas do tricô.


Os toques finais ficaram por conta dos óculos escuros (hoje mais necessários do que nunca) e um brincão pra dar um toque de glamour.

No fim das contas achei que o look ficou uma gracinha pra dar pinta em algum festival de música por aí. Acho que é o Coachella invadindo a minha timeline que acabou influenciando as escolhas de hoje. Bem, fica aí então a minha inspiração involuntária pra quem vai curtir o festival nesse finde.

Enquanto isso, eu tento melhorar pra conseguir viajar bonitinha amanhã, não pra Califórina, infelizmente, mas pra minha terrinha. Tá bom também. :-)

Créditos:

Macacão: Osklen
Tricô: Chemin
Cinto: B.Luxo
Bota: Urban Outfitters
Clutch franjas: Lee Loo
Óculos: Zero UV
Brinco: Topshop






À francesa

Comenta aqui!
Jojo Wonka está de volta! Brinks!

Hoje acordei bem mais confiante no novo look. Acho que é porque tava friozinho e meio chovendo e me deu vontade de montar um look meio europeu e o new haircut tinha tudo a ver com o estilo francês que eu resolvi imprimir.

Cês também acham cabelinho curto uma coisa super francesa? Tô nessas hoje. Partindo daí, resolvi que tinha que ser um look discreto, elegante, com cores neutras e jeitão de despretensão absoluta. Bem francês.

Primeira coisa que surgiu pra materializar essa coisa toda foi a calça caramelo. A princípio pode não ter nada a ver, mas a cor era neutra e a silhueta simples. E sempre que penso em mulheres francesas, eu as visualizo todas altas, longilíneas, e de calça skinny.

Depois vieram as listras. Segundo ítem no meu armário imaginário da mulher francesa. Branco e preto que era pra não ter dúvida e manter a história toda dentro do estilo clássico.

Terceiro elemento e finalizador do clima europeu, clássico, chique: o trenchcoat, nosso melhor amigo dos dias chuvosos entre estações. Perfeito pra hoje.


Com essas três peças, já conseguimos montar a base do nosso look. O resto era enfeite. Mas, enfeite é enfeite e serve pra enfeitar, deixar as coisas mais lindas e bem apessoadas. Enfeite que é enfeite enche de personalidade e charme qualquer base de qualquer look, ainda mais uma base, assim, francesa.

Pra ser bem precisa, os enfeites foram quatro. O primeiro, foi a nossa bolsinha redonda, a tal bolsa que faz inveja para as demais bolsas da minha arara de bolsas.


Depois, o colar que figurou aqui no blog durante a minha visita à Argentina no fim do ano passado. Lindo e, ainda por cima, remete ao meu signo. Como o look tava realmente super básico, achei que o colar e a bolsa seriam toques bacanas pra inserir informações inusitadas sem quebrar muito o clima clássico.


Terceiro elemento foi o sapato. Cês lembram dele aqui no blog? Se não lembram, não se cobrem muito, tem muuuuuito tempo que ele não aparece por aqui. Porque se tem um sapato que não tem cara de verão, é esse. E aí chega o inverno e faz acreditar nesses sapatos tudo de novo.


O último, e que cês vão ver lá em cima, foi o batom. Vermelhão pra dar uma acordada nessa história. Falando em acordar, beijo procês que amanhã tem acadimia 6:30 da matina.

Créditos:
Calça: Zara
Tricô: H&M
Trenchcoat: AMP
Sapato: Zara
Colar: Topshop
Bag: Marc by Marc Jabos


Delírios capilares

Comenta aqui!
O que fazer quando você acorda, dois dias depois de ter cortado o cabelo, e olha no espelho e vê o Willy Wonka do outro lado?

Sim, ontem eu tava achando lindo. Amanhã vou achar também. Mas, fato é que hoje rolou uma Willy-Wonkizada forte. Acho que a culpa é parcialmente da franja, que eu não aguentei esperar e cortei no banheiro de casa e deixei pro Julio consertar e acabou ficando muito curta.

Tudo bem. A gente segue em frente fingindo que é muderna de alma e que Willy Wonka é o último grito da moda capilar. Mas, vamo falar de look.

Quem segue o @mourajo (a.k.a euzinha) no Insta, viu que eu tirei boa parte do domingão pra pensar em looks criativos AND cheios de informação de moda (ahahahaha) pra nossa semana curtinha de trabalho.

O look de segunda-feira era pra ser alegre, cheio de extravagâncias que só uma segunda-feira-de semana-de-feriado-prolongado poderia comportar. Tinha PB, tinha onça. Uma coisa linda de Jesus.


Só que não. Quando olhei no espelho (naquele mesmo que tinha me dito que eu tava a fuça do Willy), percebi que o look espalhafatoso, mais o cabelo exótico... Ornou não. Sei lá. Pode ser a auto-estima pós corte novo que fica meio esquisita. Pode ser que qualquer outro dia, esse look tivesse todo lindo e arrasante. Hoje não, Márcio. 

Voltei pro armário e mudei só o casaco. De onça, passamos para blazer preto curtinho. Básico, chique, discreto.


Voltei pro espelho e ele não me chamou de nenhum personagem do Tim Burton. Tudo pretinho, tudo basic. Não dava pra reclamar. E eu aidna fiquei super orgulhosa de montar dois looks tão diferentes com a mesma calça (lembram dela?).


O sapatinho é o mesmo de ontem. Aquele lá de 99 reais da coleção do Francisco Costa para a C&A.
E, por fim, make absolutamente básico, desses preguiçosos de segunda-feira, só o suficiente pro pessoal do trabalho não tomar susto.


É isso, gente. Contagem regressiva para o feriadão e orações para o cabelo acordar feliz amanhã.

Créditos:
Calça: Dzarm
Vestido usado como blusa: C&A
Casaco onça: H&M
Blazer: Maria Bonita Extra
Sapatos: Francisco Costa para C&A
Óculos: Ray Ban

Minimalismo dos pés à cabeça

Comenta aqui!
Ontem eu finalmente consegui marcar um horário com o Julio pra cortar o cabelo. Essa coisa de ter cabelo curto tem disso, voltar ao salão com frequência acaba sendo obrigatório pra manter o corte no lugar.

A verdade é que, desde que eu cortei, eu tinha ficado com uma pulguinha atrás da orelha sobre fazer um corte um pouquinho mais curto. Daí aproveitei que tava indo lá ontem dar uma aparadinha e pedi pro Júlio pra subir um tiquinho de nada a tesoura.

Eu achei a mudança super radical, mas não se sintam mal se não notarem a diferença. Cortar cabelo também tem dessas coisas, né? Pra quem corta, dois dedinhos fazem toda a diferença, daí você sai do salão crente que ficou outra pessoa e chega em casa e o namo pergunta onde você andou e o que a gente vai comer no almoço.

Enfim, corte novo, um pouquinho mais curto e eu saí do salão me sentindo bem mais muderna. Foi a deixa perfeita pra incorporar o clima do look que estava por vir.

Na verdade, esse post não é sobre cabelos, mas sobre minimalismo. Sempre achei minimalismo coisa de gente grande e chique, duas coisas que eu ainda tenho muita dificuldade de me considerar. Mas, acho que por conta da proximidade dos 30, tenho tido uma tendência a olhar com muito mais atenção para o estilo minimalista e como incorporá-lo no guarda-roupa.

Por essas e outras, fiquei em êxtase quando soube da coleção que o Francisco Costa assinaria pra C&A.  Primeiro porque o bichinho é talentoso que só ele. Desses caras que eu fico tão empolgada de dizer que é brasileiro, que as pessoas até acham que estou falando de um membro da família. Não, gente, eu não compartilho DNA com o cara, infelizmente.

Quando recebi o catálogo com as peças da collection, quase caí pra trás. Paleta de cores podre de chique: preto, cinza, verde bandeira e marfin. Materiais de primeira qualidade, incluindo um monte de coisas em seda. E, finalmente, formatos clássicos com um toque de modernidade. Ah, e uma variedade de sapatos incrível.

Fiquei particularmente apaixonada pelo oxford prateado, mas, quando cheguei na loja do Iguatemi pra conferir a coleção, o tal oxford já tinha desaparecido das prateleiras há tempos. Aliás, quem encontrar um tamanho 38/39 por aí, pode me avisar.

Bem, voltando ao meu encontro com a coleção. Fui logo no dia do lançamento, agora no dia 10, lá na loja do Iguatemi. E valeu super à pena. A collection é super bonita e cheia de peças boas e perfeitas pro ambiente de trabalho.

Saí de lá com presente de aniversário pra todas as minhas amigas arianas e com algumas coisinhas pra mim também. Eis algumas delas aqui embaixo ó:


Calça social curta, camisa de seda e escarpin de pelinhos preto, tudo da coleção. Isso é uma coisa super bacana dessa coleção: como praticamente todas as peças são lisas e tem muitas peças separadas (saias, calças, blusas, casacos) tudo combina muito entre si e dá pra fazer um monte de looks só com roupas da collection.

Pra completar, optei por peças que dessem um toque de personalidade pro look sem atrapalhar o jeitão "menos é mais". Foi aí que entraram o colar de penas e a carteira listrada PB.


Porque, no fim das contas, o importante é não confundir minimalismo com simplicidade. Minimalismo exige complexidade. E é isso que a coleção traz: minimalista sim, monótona, nem um pouco.

Boa semana procês.

Créditos:

Calça: Francisco Costa para C&A
Blusa: Francisco Costa para C&A
Sapato: Francisco Costa para C&A
Bolsa: museu em Tóquio
Colar: Q-Guai
Óculos: Ray Ban

Post patrocinado: a transformação da Antix

Mais de um mês se passou desde o nosso último post de transformação da Antix, cês lembram? O calor tava quase matando e o Carnaval tava dobrando a esquina. E agora, cá estamos, com dias mais amenos e calendários ansiosos pelo mega feriado da Semana Santa.

Como eu já comentei por aqui, todo mês a gente faz esse post da Antix, pegando alguma peça da coleção e usando de dois jeitos diferentes. Tudo porque a marca registrada da marca são as estampas super elaboradas e espertamente aplicadas em vestidos hiper fofos. Como vestido estampado é um troço mais complicado de usar, a nossa missão aqui é mostrar a versatilidade das peças.

Bem, dito isso, preciso confessar que tomei um susto quando cheguei na loja para escolher as peças do post de hoje. Como a loja é bem aberta, de longe já senti que tinha um monte de coisa diferente. Já tinha reparado que essa coleção nova (chamada de O céu de Celeste - sempre acho os nomes das coleções da Antix umas gracinhas, cês não acham?) tinha bastante coisa mais lisa. Claro, as estampas sempre terão os holofotes porque são mesmo o diferencial da marca, mas vamo confessar que a tranquilidade que uma roupa lisa oferece tem lugar cativo no coração de qualquer mulher trabalhadora.

Mas, dessa vez, fiquei ainda mais impressionada com outra mudança nas araras da Antix: uma proporção muito mais equilibrada entre vestidos e peças de outros formatos: saias, blusinhas, calças (uma de couro ecológico que é uma coisa de linda). Peças super versáteis e fáceis de serem inseridas no dia a dia e de serem combinadas com coisas que todo mundo tem no armário. Mas, o mais legal: sem perder a doçura e a critividade que fazem a Antix ser a Antix.

A peça que protagoniza os looks de hora é o mais claro exemplo disso. Uma saiota com a cara do outono. Leve e, ao mesmo tempo, perfeita pra sobrepor uma meia calça mais grossa quando o frio chegar. E com as cores que sempre me fazer pensar nessa éppoca: marrom, verde escuro e bege. E, como se não bastasse tudo isso, ainda tem a cereja no bolo: estampa de raposinhas com fundo geométrico. Sem mais, olha ela aí:


Os dois looks com ela são bem outonais porque hoje o tempo tava meio esquisito e eu quis me precaver. O primeiro tem toda uma pegada country, com direito a camisa jeans, cinto de fivela e botinhas. E o toque de glamour ficou mesmo no colar maxi de penduricalhos dourados usado por cima da camisa pra ter mais destaque.



O segundo look vai pro lado mais glam rock e ele é legal porque consegue mostrar ainda mais como a Antix ficou mais versátil. Além da saia, o tricô do look, quem diria, também é Antix. Todo cinza e com gola bordada de canutilhos, ele deu todo um toque glam rock pro look e combinou super bem com a bolsa de franjas e botinha preta.


Certeza que esse tricô ainda vai render muito nesse inverno.

Pra quem ainda não conhece a coleção nova da Antix, ó só o videozinho lindo que eles fizeram. Pode clicar e se inspirar.


Pronto, aposto que a sua sexta ficou mais bonita agora. :-)

Créditos:

Look 1:
Saia: Antix
Camisa: Zara
Cinto: B.Luxo
Botinha: Urban Outfitters
Colar: Pick'nMix
Óculos: Ray Ban

Look 2:
Saia Antix
Tricô: Antix
Bolsa: Renner
Botinha: Urban Outfitters

Nostalgia capilar e videozinho

Não faz muito tempo que eu cortei o cabelo, mas é engraçado como a gente se acostuma rápido com essas mudanças. Hoje tomei um susto enorme ao me ver, toda falante e de cabelo máxi, no meu vídeo que acabou de sais lá no You Tube Moda.

Confesso que fiquei com um tiquinho de saudade da cabeleira e fiquei vendo várias vezes pra matar a saudade.

Ok. Cês não precisam ver várias vezes. Mas vale, pelo menos, um cliquezinho. Ainda mais que o assunto é bom: como usar maxi bijus!

Clica e prestigia a colega blogueira dos cabelos antigos!



Looks de festival, versão 2014

Fim de semana passado teve Lollapalooza aqui em São Paulo e, na tarde de sábado, eu escolhi o meu turbante mais bonito pra não fazer feio entre o pessoal fashion que frequenta os gramados dos festivais de música.

Looks de festival são sempre difíceis porque tem toda uma equação complicada pra balancear conforto e modernices, além de ter que ficar ligada em um possível calor durante o dia, frio durante a noite e lama se rolar chuva. Por conta de tudo isso, tem sempre alguns itens que acho básicos pra compor o look de festival. Aí vão eles:

- uma bolsa pequena, com alça comprida (pra pendurar cruzando o ombro) e COM ZÍPER: esse último detalhe é MUITO importante. É triste, mas já perdi a conta da quantidade de amigos que já ví serem roubados em festivais. Documentos e telefones celulares devem estar bem guardadinhos e um zíper sempre ajuda. 

- um casaquinho: desses que você consegue amarrar na cintura ou na alça da bolsa. Sempre existe a possibilidade de ficar realmente mais frio a noite, coincidentemente, quando rolam os melhores shows. E aí você não vai querer ficar se escondendo do frio na melhor hora, né?

- sapatos fechados: bota, tênis, galocha. Ano passado quase afundei na lama e um sapato fechado ajuda muito. Nada de salto e quanto mais velho o sapato melhor. É bem possível que ele não volte do tão bonito quanto foi.

- óculos escuros: tem gente que não leva porque tem medo de perder. Aí entra a coisa da bolsa com zíper. A verdade é que, pros shows durante o dia, acaba sendo super útil.

Bem, dito isso, o look foi um conjuntinho de todas essas coisas. Ó só:


Apesar de ter optado por uma calça, o tecido dela é leve e achei que serviria bem tanto pro dia quanto pra noite. E acabou sendo a escolha perfeita, especialmente porque, mesmo durante o dia, rolou um ventinho frio persistente.


A botinha, como eu mencionei, apesar de não ser muito velha, já tá bem gasta de tanto que eu usei na viagem.


E ó aí o turbante dando aquele toque de modernice que a gente também falou lá em cima.

Daí que chegou o domingão e tava todo mundo animado pra ir pro segundo dia de shows. Eu acordei cedo, tomei banho, sequei o cabelo e escolhi um look bem maneiro, ó:


Pois é, podia ser pro Lolla, mas não era não. Às 10 da matina, lá estava eu, sentada na minha mesa de trabalho. Mas, como é domingão, achei que valia a licença poética de figurino com direito a botinha cowboy e pernas de fora.


E, como eu tava trabalhando, mas o fim de semana era temático de festivais, incluí no look a bolsa de coruja que me aocmpanha há algum tempo.


Confesso que, no fundo, no fundo, eu até tinha uma esperança de conseguir sair um pouquinho cedo e, de repente, fazer a travessia do continente paulistano em direção ao Autódromo de Interlagos. Mas, infelizmente, não rolou. Saí da agência lá pelas 9 da noite. Só deu tempo mesmo de ir pra casa e ver a estréia de Game of Thrones.

Créditos:

Look 1:
Calça: Dzarm
Blusa: Antix
Tricô: Dzarm
Sapato: Urban Outfitters
Bolsa: Renner
Turbante: Asos


Look2:
Short: Lee Loo
Blusa: Antix
Casaco: Forever 21
Bolsa: lojinha em Londres
Sapato: Urban Outfitter
Óculos: Ray Ban